PC realiza consulta biométrica e constata que preso forneceu nome falso

Acusado se identificou com dados pessoais errados ao ser detido por furto qualificado.

105

Policiais do Núcleo de Identificação Criminal (NIC), da Polícia Civil, informaram que um homem forneceu nome falso ao ser autuado, por furtos qualificados, em Maceió.

Segundo os agentes, o acusado ficou com receio de informar seus dados pessoais, porque já responde a três processos na Justiça, e tem três Boletins de Ocorrência (BOs) registrados na polícia.

Walisson Eduardo da Silva, de 26 anos, conhecido como “Peu”, foi preso em flagrante por policiais militares, após subtrair objetos da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), no Centro, no último dia 12 do corrente mês.

Após ele ter sido liberado depois da audiência de custódia, Walisson cometeu o mesmo crime, e foi preso novamente, na quarta-feira 14, e informou aos policiais outros dados pessoais.

 A delegada de plantão no Complexo de Delegacias Especializadas, Fabiana Leão, que investigava os delitos, solicitou aos policiais do NIC que realizassem sua consulta biométrica, e foi constatado o nome verdadeiro do acusado, além de identificar que ele na verdade também tinha informado errado o nome da mãe.

O coordenador do NIC, agente Overlack Alessandro, informou que o levantamento mostrou que Walisson já responde a outros três processos, nas 3ª, e 16ª Varas Criminais da Capital, e na Vara do Único Oficio de Santa Luzia do Norte.

 

COMPARTILHAR