27 C
Maceió, BR
| 17 de julho de 2019 |
Delegacia Geral – Polícia Civil de Alagoas

Policial civil de Alagoas é o primeiro no país a concluir Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia

O agente de polícia Carlos Eduardo foi primeiro policial civil do Brasil a realizar a capacitação CAEPE. (Fotos: Ascom/PC)
Print Friendly, PDF & Email

O agente de polícia Carlos Eduardo Carvalho de Brito, gerente da Central de Inquérito policial e Administrativo – CIPA, da Polícia Civil de Alagoas, finalizou no mês de novembro o Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia – CAEPE ministrado pela Escola Superior de Guerra – ESG, em sua sede na cidade do Rio de Janeiro, sendo o primeiro policial civil do Brasil a realizar a capacitação.

O curso, que durou aproximadamente 40 semanas, teve início no mês de fevereiro de 2018, terminando em novembro do mesmo ano, e tinha como objetivo preparar civis e militares do Brasil e de Nações Amigas para o exercício de funções de direção e assessoramento de alto nível na administração pública, em especial na área de Segurança Pública e Defesa Nacional.

Ao todo foram 87 participantes, sendo 57 oficiais generais das Forças Armadas, 25 civis e 5 oficiais militares de última patente das forças auxiliares dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Alagoas.

Durante a cerimônia de encerramento do curso.

Carlos Eduardo explicou que para ingressar no curso foi necessário enfrentar um processo seletivo de análise de currículo pela ESG, que tem como critérios de avaliação a notável competência dos candidatos de atuação nos diversos segmentos da sociedade brasileira.

Com uma carga horária total de 1.000 horas, o curso é desenvolvido por meio de palestras, debates, discussão dirigida, painéis, viagens e visitas de estudo.

O agente relatou que durante o curso teve a oportunidade de conhecer em loco os desenvolvimentos científicos e tecnológicos no país, além de poder conviver com profissionais das mais diversas áreas do conhecimento, como: desembargadores, procuradores federais, promotores, delegados de polícia, médicos, cientistas pesquisadores e oficiais generais das Forças Armadas.

“Tive a experiência de conhecer o reator nuclear que irá equipar o submarino brasileiro e conheci a política de segurança adotada nas fronteiras brasileiras tanto pela Polícia Federal, como pelas Forças Armadas no combate diário ao tráfico de drogas e ao contrabando de armas”, destacou o policial civil que também viajou para  a cidade de  Washington, nos Estados Unidos, onde pode participar de palestras na Organização dos Estados Americanos – OEA e no Pentágono, onde pode conhecer um pouco mais sobre segurança e defesa.

Em seu trabalho de conclusão de curso, o servidor desenvolveu uma tese na área de integração, sob o tema “Interoperabilidade dos sistemas Informatizados na Segurança Pública” obtendo aprovação com nota máxima.

A criação do Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia (CAEPE) está inter-relacionada à origem da Escola Superior de Guerra, sendo vinculado, na ocasião, ao Curso de Alto Comando, instituído em 1942, pela Lei do Ensino Militar e que se destinava apenas a Generais e Coronéis do Exército.

Durante o curso o policial ainda recebeu uma homenagem com a medalha Amigo da Marinha.

Para o delegado-geral da Polícia Civil de Alagoas, Paulo Cerqueira, a absorção de conhecimentos é fator preponderante para a formação de profissionais cada vez mais qualificados.

 

VEJA MAIS

PC já começou a investigar morte de homem encontrado em árvore

ASCOM-PC

Marechal Deodoro: Três pessoas são presas durante ação policial

ASCOM-PC

Ação integrada liberta vítima de sequestro em Maceió e prende dois suspeitos

Agência Alagoas