30 C
Maceió, BR
| 19 de abril de 2019 |
Delegacia Geral – Polícia Civil de Alagoas

Polícia Civil elucida bárbaro crime em menos de 72 horas

Print Friendly, PDF & Email

Em coletiva na sede da Secretaria de Estado da Segurança Pública, os delegados Thiago Prado e Fábio Costa, da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), explicaram o crime que vitimou Joyce da Silva Alves, 22 anos, no último domingo (10). O corpo estava em local de difícil acesso e foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas. A solução do caso foi divulgada nesta terça-feira (12).

Joyce participava de uma festa no conjunto Village Campestre II, na casa de um dos menores envolvidos no crime. Em certo momento, um dos menores fez o gesto de uma facção da qual participa e a garota fez o gesto de uma outra facção. Foi o suficiente para sua morte ser tramada e executada. Eles entenderam que ela era de facção rival, o que, segundo os delegados, não procede.

“O grupo que estava na festa convocou Elton John, Jullyana e Clécio, que não estavam na festa, informando que Joyce pertenceria a um grupo contrário e por isso deveria ser morta”, narrou o delegado Thiago Prado.

Segundo o delegado, a vítima foi torturada por todos do grupo e violentada por um dos menores antes de ser levada ao local chamado Rio do Meio, onde foi morta.

O secretário Lima Júnior, o delegado-geral Paulo Cerqueira, delegados Fábio Costa, Thiago Prado, e o comandante André Madeiro durante coletiva na SSP.

“Joyce era usuária de drogas, mas não era faccionada”, afirma o delegado Fábio Costa. “Eu nunca vi tanta vontade de cometer o mal”, declara.

Elton John Bento da Silva, 31 anos; Clécio Gomes Barbosa, vulgo Orelha, 25 anos; Jullyana Karla Soares da Costa, 25 anos e Maria Mariá Araújo Epifânio, 20 anos, levaram Joyce até o local onde foi executada. Antes, Lady Laura Rodrigues Paulino, 18 anos, cortou o cabelo da vítima com estilete.

J.C.S. 15 anos, e Clécio Barbosa pegaram o celular da vítima e venderam o aparelho para Severino José da Silva Filho, 38 anos que foi autuado por adquirir o celular da vítima, configurando receptação dolosa.

Os indivíduos foram indiciados por associação criminosa, homicídio, ocultação de cadáver e tortura.  Além desses, o menor G.V.S.S., 15 anos também vai responder por ato infracional análogo ao crime de estupro.

Os autores confirmados dos golpes que mataram Joyce são: Elton John, Clécio Barbosa e Jullyana Karla.

Para Lima Júnior, secretário de Segurança Pública, a estratégia contra facções tem dado certo.

“O combate às facções não pode recuar. Graças a Deus, temos mostrado que não somos reféns do crime. Eles estão utilizando de meios para dificultar o trabalho dos policiais, mas, num trabalho de 72 horas, a polícia identificou e prendeu o grupo que cometeu esse bárbaro crime”, destacou Lima Júnior.

Todos que participaram da morte de Joyce Alves estão presos e os menores apreendidos.

O delegado-geral Paulo Cerqueira, que também participou da coletiva, disse que a Polícia Civil está sempre pronta para buscar elucidar os crimes cometidos em Alagoas, e que este é mais um entre inúmeros outros que a instituição tem investigado e esclarecido, encaminhando os autores para a Justiça.

O comandante do Corpo de Bombeiros, coronel André Madeiro, também esteve presente.

Policiais civis da Deic e do Tigre, com a equipe do Corpo de Bombeiros, durante o resgate do corpo da jovem

VEJA MAIS

Após investigação, Polícia Civil encontra homem desaparecido há uma semana

ASCOM-PC

PC prende acusados de homicídio e apreende simulacro e arma de fogo em Penedo

ASCOM-PC

Polícia Civil prende acusado de tráfico de drogas

ASCOM-PC