29 C
Maceió, BR
| 22 de abril de 2019 |
Delegacia Geral – Polícia Civil de Alagoas

Polícia Civil prende estuprador em série em Maceió

Polícia Civil prende estuprador em série em Maceió ( Fotos: Emerson Limma )
Print Friendly, PDF & Email

Policiais civis, comandados pelas delegadas Ana Luíza Nogueira (gerente de Polícia Judiciária da Região 1 – GPJ1) e Adriana Gusmão (Delegacia dos Crimes Contra a Criança e o Adolescente) prenderam, em operação realizada no início da manhã desta segunda-feira (15) um homem suspeito de estupros em série, em Maceió. A prisão aconteceu na residência do acusado, no conjunto Elias Bonfim, no bairro Guaxuma, Litoral Norte da capital alagoana.

Benício Vieira de Lima, de 46 anos, de acordo com registros da polícia, vinha cometendo os crimes desde o ano de 2015, sendo nove casos confirmados por meio do reconhecimento das vítimas e outros 10 estão sob investigações. O suspeito foi conduzido até o Complexo de Delegacias Especializadas (Code), no bairro de Mangabeiras.

Além do reconhecimento das vítimas, a polícia também dispõe de provas técnicas que incriminam o suspeito, cujas vítimas têm idades que variam de 11 a 18 anos.

Os casos estão sendo investigados pelo GPJ1, pelas Delegacia dos Crimes Contra a Criança e o Adolescente, e pelas duas Delegacias de Defesa da Mulher de Maceió.

Benício Vieira é servidor comissionado da Câmara de Vereadores de Maceió.

Investigações

As investigações foram iniciadas a partir de um relatório da Secretaria Estadual da Saúde, entregue à Secretaria de Segurança Pública, indicando três vítimas de violência sexual, sendo duas menores e uma maior de idade, com as mesmas características do autor e o mesmo modo de operação.

O setor de inteligência do GPJ1 entrou no caso, e em coletas feitas nos bancos de dados da Policia Civil foram detectados casos desde 2015. “Foram realizadas ações de inteligência e identificada uma região, como sendo o bairro da Gruta e Lourdes, mas precisamente na região da Avenida Rotary, como o local dos estupros”, explicou a delegada Ana Luíza Nogueira.

Após o auxílio do Laboratório de Inteligência Cibernética (Diretoria de Inteligência), da Secretaria de Operações Integradas, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, na análise de dados, a força-tarefa de investigadores chegou à uma região, onde foram confirmadas, através de reconhecimento fotográfico de nove meninas, o autor e local dos fatos.

Modus operandi

As abordagens aconteciam sempre nos bairros do Feitosa e Jacintinho, nas proximidades das casas das vítimas, que eram levadas para uma casa (escritório de um vereador por Maceió), localizada na Avenida Rotary.

O suspeito realizava em média de três a quatro vítimas em cada série de ataques, inclusive contra crianças de 11 anos, o que caracteriza crime de pedofilia.
O modo de agir era abordar as vítimas com uma estória de que a filha estava numa Igreja e não sabia como chegar ao local; insistia e até mesmo chorava para enganar a vítima, que se compadecia e entrava no carro. As que negavam, ele mostrava uma arma.

Após entrar no veículo – um Corolla Sedan, de cor prata -, na sua maioria, ele deitava a vítima no banco e cobria o rosto dela com um pano, e no percurso já começava os atos de violência sexual, bolinando as garotas.
Sempre que chegava à casa, pedia para alguém abrir o portão, levava para um quarto próximo à garagem e faziam sempre violência de sexo vaginal, anal e oral. Depois dos atos, levava as vítimas para próximo do local onde anteriormente realizara a abordagem.

Peritos do Instituto de Criminalística (IC) realizaram ainda na manhã desta segunda-feira (15) uma perícia no escritório onde eram praticados os estupros, para o recolhimento de vestígios que possam incriminar o servidor da Câmara. Entre as provas, cabelos e outros objetos foram recolhidos. O material será analisado pelo IC.

VEJA MAIS

Programa Polícia Capacitada II realiza treinamento na região norte de Alagoas

ASCOM-PC

Feliz Páscoa

ASCOM-PC

Pai que abusava da própria filha desde os seis anos é preso

ASCOM-PC