27 C
Maceió, BR
| 17 de julho de 2019 |
Delegacia Geral – Polícia Civil de Alagoas

Caso Rayniere: Polícia Civil divulga detalhes das investigações

Delegada Tacyane Ribeiro, titular da 3ª Delegacia de Homicídios da Capital
Print Friendly, PDF & Email

A Polícia Civil divulgou nesta quinta-feira (4) detalhes das investigações que resultaram no esclarecimento da morte do motorista de aplicativo Rayniere Torres, de 35 anos, cerca de 48 horas após o corpo dele ser encontrado numa região de mata, no bairro Cidade Universitária, em Maceió.

O corpo foi achado na terça-feira (2), e dois dias depois três suspeitos foram presos, além de uma adolescente ter sido apreendida.

A delegada Tacyane Ribeiro, da 3ª Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), que comandou as investigações, disse que as investigações Rayniere estava tentando se relacionar com a adolescente, identificada como de 17 anos.

“Os levantamentos indicam que a vítima teria se envolvido com uma passageira, o namorado descobriu e planejou a morte do motorista, juntamente com seus comparsas”, contou a delegada.

De acordo com ela, no dia do crime foi combinada uma viagem do conjunto Eustáquio Gomes para o bairro São Jorge, em Maceió. Durante o percurso, Rayniere acabou sendo morto e levado, no banco de trás do veículo, até um canavial, onde o corpo foi deixado.

Tacyane Ribeiroa informou, ainda, que o motorista de aplicativo morreu após ser enforcado com uma corda e golpeado por uma arma branca.

O aparelho celular da vítima foi encontrado próximo ao corpo, além do aparelho de som do veículo ter sido recuperado. 

O namorado da adolescente, Everton Nascimento, de 19 anos; Luan Victor, também de 19 anos, e Washington Roberto, de 21 anos, foram levados até a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), para a realização dos procedimentos cabíveis. 

O coordenador da DHPP, Eduardo Mero, informou que a investigação do caso contou com o apoio de equipes do Núcleo de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública (SSP), da Delegacia de Homicídios e proteção à Pessoa (DHPP), da Seção de Crimes Cibernéticos, da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), e do policial alagoano Leonardo Andrade, atualmente integrando a equipe do Laboratório de Inteligência Cibernética da Secretaria de Operações Integradas, do Ministério da Justiça, em Brasília. “Gostaria de parabenizar a todos que trabalharam neste caso pelo brilhante trabalho desenvolvido”, frisou.

A operação que resultou na prisão dos suspeitos teve também a participação do delegado Fábio Costa, gerente da GRE/Deic, e agentes do Tático Integrado de Grupamentos de Resgates Especiais (Tigre).

Rayniere Torres estava desaparecido desde a quinta-feira (27/06). Ele havia sido visto pela última vez após aceitar uma corrida de maneira independente para uma cliente do bairro da Cidade Universitária para o bairro do São Jorge, por volta das 22h. No dia seguinte, o carro do motorista foi encontrado na parte alta de Maceió com o vidro de uma das portas traseiras quebrado, além do aparelho de som ter sido roubado.

VEJA MAIS

PC já começou a investigar morte de homem encontrado em árvore

ASCOM-PC

Marechal Deodoro: Três pessoas são presas durante ação policial

ASCOM-PC

Ação integrada liberta vítima de sequestro em Maceió e prende dois suspeitos

Agência Alagoas